Maternidade

Como lidar com os desafios de criar um filho sozinha?

Escrito por Mammybelt

Antes o título de “mãe solteira” era motivo de falação na vizinhança. Hoje, embora ainda exista um pouco de preconceito (por mais incrível que possa parecer), elas são cada vez mais reconhecidas por sua força. Mas não é fácil encarar o desafio de ser mãe e pai ao mesmo tempo, né? Será que existe uma fórmula de como criar um filho sozinha e sem culpa?

Neste texto, vamos falar justamente sobre as mães solo: quando mulheres decidem que não precisam de um homem para sustentar a casa ou dar um sobrenome para a criança ou quando o pai não assume suas responsabilidades. Afinal, ser pai só no papel não faz muita diferença, concorda? Acompanhe!

Quais os principais desafios de ser uma mãe solo?

Seja porque o genitor do bebê não assumiu a responsabilidade, seja porque a mulher optou mesmo por ter um filho sozinha, as mães solo existem aos montes. Embora seja uma linda tarefa, o peso da responsabilidade muitas vezes pode ser esmagador.

Veja alguns dos principais desafios!

Preconceito

Apesar de 87,4% das famílias brasileiras nas quais a mãe é responsável serem formadas por mulheres sem cônjuge  de acordo com o último Censo Demográfico do IBGE , esse modelo familiar não é bem-aceito por todos. Então, ainda há quem enfrente preconceito por não ter um marido ajudando na criação dos filhos.

Há mães solos que afirmam que sentem que as mães dos amiguinhos do filho a vêem como uma “predadora” a procura de um homem. 

Rotina corrida

Outro grande desafio é encarar a rotina extremamente corrida, muitas vezes constituída por três ou quatro jornadas — casa, filhos, carreira e estudos. Afinal, a mãe solo se responsabiliza integralmente pela criação dos filhos, além de sustentar a casa sem a contribuição financeira da figura paterna.

Falta de apoio

Se equilibrar a rotina e lidar com olhares de reprovação por aí já não fosse o suficiente, as mães solo ainda se veem sem apoio emocional. Todas as broncas, as lições, as conversas complexas e a educação dos filhos ficam a cargo de uma pessoa só, o que às vezes pode ser muito exaustivo.

Como lidar com esses desafios?

Diante de tudo isso, como criar um filho sozinha? Não é impossível! E acredite, se você tomou essa decisão, é porque ela é a melhor para a sua família! Se o pai se mandou, não ia fazer muita diferença mesmo.

Veja algumas dicas para lidar com os desafios e vencer o dia a dia.

Tenha uma rede de apoio

Você tem família ou amigos próximos para ajudar? Ter uma rede de apoio é muito importante para que você não fique tão sobrecarregada: o tio que leva na natação infantil aos fins de semana, a vizinha que dá uma carona para a escola, a vovó para ajudar nos dias em que o bebê fica doente, e por aí vai.

Isso vale especialmente para emergências. Tenha, por exemplo, uma babá para deixar seu pequeno se ocorrer um imprevisto e um pediatra de confiança disponível para tirar dúvidas no meio da madrugada.

Reconheça os seus limites

Repita: você não é uma super-heroína! É claro: toda mãe tem poderes mágicos mas, brincadeiras à parte, o fato é que você é humana. Por isso, se cansa e se estressa. Então, não tenha vergonha de pedir ajuda quando precisar. Certamente, tem muita gente próxima disposta a dar uma força. 

Tenha momentos de lazer

Os pequenos são simplesmente o amor de nossas vidas. Ainda assim, tem hora que a maternidade pode levar qualquer uma à loucura é normal, ainda mais quando você tem todas as responsabilidades de ser mãe solo. Então, invista em momentos de lazer para descontrair um pouco. Ficar em paz, em casa também entra aí na “categoria” lazer (e como!).

Seja franca sobre sua situação

Não se sinta afrontada quando alguém questionar onde está o pai. Seja franca na medida da necessidade e sua vontade. Quando seu filho questionar a respeito da ausência do pai, explique a situação de acordo com a idade dela. Hoje em dias, as famílias tem as mais diversas configurações e isto facilita um bocado. Bom tratar o assunto com naturalidade, não é? As crianças são mais espertas do que a gente imagina e merecem saber a verdade.

Viu só como criar um filho sozinha não é impossível? É claro: exige dedicação, esforço e calma, mas ainda assim, muitas vezes é uma opção muito melhor do que lidar com um pai ausente ou que mais atrapalha do que ajuda na criação do pequeno.

Para que você se sinta ainda melhor com sua decisão e consigo mesma, leia também nosso texto com dicas para manter a autoestima na gravidez!

Sobre o autor

Mammybelt

Deixar comentário.

Share This