Gestação

Conheça as principais vacinas para gestantes!

Escrito por Mammybelt

Quem está tentando ou engravidou recentemente precisa atualizar sua carteira de vacinação, inclusive para algumas imunizações que, a princípio, não são obrigatórias (para não grávidas), pois são fundamentais para garantir a proteção da mãe e do bebê.

Durante a gravidez, o sistema imunológico da gestante é completamente alterado para que não identifique o feto como um corpo estranho, o que também diminui algumas barreiras de proteção. Neste post, vamos mostrar quais são as principais vacinas para gestantes, bem como outros cuidados importantes nessa fase. Boa leitura!

Principais vacinas para gestantes

Influenza

Essa vacina está disponível para as gestantes do Programa de Vacinação das prefeituras e pode ser aplicada a qualquer momento da gravidez. Ela aumenta a imunidade da mulher para quadros gripais e possíveis complicações, como é o caso de pneumonias. Portanto, é recomendável fazê-la o quanto antes.

No caso das parturientes, é recomendável que elas apenas recebam a vacinação contra Influenza depois de 45 dias do nascimento do bebê.

Tríplice Bacteriana Acelular do Tipo Adulto (dTpa) ou Dupla do tipo Adulto (DT)

Conhecida como dTpa adulto, essa vacina imuniza a gestante contra três doenças graves que podem trazer sequelas para ela e seu bebê: difteria, tétano e coqueluche. A DT, no entanto, não contempla a proteção contra coqueluche. O tétano neonatal, por exemplo, pode ocorrer por meio de instrumentos cirúrgicos mal esterilizados e utilizados para cortar o cordão umbilical.

No caso da coqueluche, que pode acometer o recém-nascido e a mãe, os danos podem ser ainda mais graves, como pneumonia, convulsões, danos cerebrais e até o óbito.

Hepatite

Também oferecida nos postos de saúde públicos, é tomada em 3 doses, sendo que o ideal é que comecem a ser ministradas a partir do segundo trimestre da gravidez. Ela previne que a hepatite, se já existir ou for contraída pela gestante antes da imunização, seja transmitida para o bebê, o que é possível durante a gravidez. Também é oferecida nos postos de saúde públicos.

O bebê infectado com hepatite B pode ter cirrose ou câncer hepático na fase adulta, mas isso pode ser evitado com a imunização realizada corretamente .

Outros cuidados necessários

Nas visitas ao especialista responsável pelo pré-natal, as datas certas para realizar tais imunizações, deverão ser informadas. Cabe também ao seu médico orientar quanto a outras ações preventivas, que visem garantir a saúde da mulher e seu bebê.

É preciso seguir tais diretrizes com muita atenção, lembrando também de indicar ao obstetra situações médicas atípicas como a febre amarela, doenças pré-existentes e alergias que podem comprometer a eficácia das vacinas, ou, até mesmo, impedir que elas sejam aplicadas.

Existe ainda uma injeção que também merece ser lembrada neste post. A Imunoglobulina anti-D é uma dose de anticorpos que neutraliza as células do fator RH quando o feto é RH+ e a mãe RH-.

As vacinas para gestantes devem ser tomadas nos períodos certos para garantir sua eficácia e assegurar que ela e o bebê estejam preparados para o momento do parto e puerpério.

A gestação pressupõe cuidados, independentemente de a mulher ter mais ou menos fatores de risco, mas também não precisa ser limitante. Quer mais dicas sobre como ser uma grávida saudável e se organizar para a maternidade que vem por aí? Então assine nossa newsletter.

Sobre o autor

Mammybelt

Deixar comentário.

Share This