Gestação

Sentiu enjoo? Veja quais são os primeiros sintomas de gravidez

Saiba quais são os primeiros sintomas de gravidez
Escrito por Mammybelt

A possibilidade de uma gestação pode ser um sonho ou deixar muitas mulheres de cabelo em pé. Basta um dia de atraso na menstruação ou, ainda, um certo enjoo para vibrarem — ou se desesperarem — por acharem que estão sentindo os primeiros sintomas de gravidez.

Pois bem, o que muitas vezes esquecemos é que cada mulher é única e, por isso, nada mais natural que cada organismo também seja. Isso significa que não respondemos da mesma forma, mesmo quando passamos pelas mesmas situações.

Pensando nisso, criamos um post para você saber quais são os primeiros e mais comuns sinais de uma gestação. Vamos juntas nessa? 

Atraso na menstruação

O atraso na menstruação é a sinalização mais comum de uma possível gravidez — o que é bem natural, já que está entre as opções mais certeiras. Ainda assim, é bom ter em mente que não estamos falando de um atraso de 1 ou 2 dias, pois isso pode ser muito normal, principalmente em momentos de instabilidade emocional e estresse.

Quando o atraso, ou melhor, a ausência da menstruação se dá em razão de uma gestação, é porque a camada de sangue que reveste o útero — o endométrio — está sendo usada para acomodar o embrião. A menstruação nada mais é do que a eliminação de placas desse tecido. Louco, né?

Mas é isso mesmo: todo mês seu corpo se prepara para uma concepção por meio do aumento da espessura do endométrio. Quando ele não é usado, essa camada é liberada. Portanto, quando o sangue não desce, provavelmente é porque está sendo usado para a sua função original no sistema reprodutor.

Pequeno sangramento

O começo da gestação também pode ser marcado por um pequeno sangramento. Embora algumas mulheres confundam esse sinal com a menstruação, é bom saber que não tem nenhuma relação, já que o sangramento é bem pequeno, dura menos dias e costuma ter uma cor menos viva.

Ele pode acontecer quando o embrião se implanta no ventre materno, depois de percorrer as trompas no período pós-fecundação. Ainda assim, essa não é uma regra e, portanto, não acontece em 100% dos casos. Aliás, há vários outros motivos para sangramentos semelhantes, como os escapes típicos de anticoncepcionais.

Portanto, o ideal é sempre verificar a presença de outros sintomas antes de chegar a conclusões equivocadas e, é claro, confirmar as suspeitas com um teste. Ah, se estiver mesmo grávida e o sangramento for persistente ou ficar vermelho muito vivo, vá ao médico para verificar se não há problemas.

Cólicas incômodas

Já passou da data prevista para o início da menstruação e nada, mas as cólicas continuam incomodando o dia todo? Então, você pode estar grávida! Não é raro que a mulher sinta dores muito parecidas com as do período pré-menstrual no início da gestação.

O responsável é o aumento da vascularização do útero para nutrir o embrião recém-concebido, além da distensão natural dos ligamentos do sistema reprodutor, que já se prepara para as mudanças no corpo com o crescimento fetal. As cólicas, nesse caso, costumam ser ocasionais.

Se for confirmada a gravidez, nada de preocupação! Esse incômodo é absolutamente normal. Peça orientação de seu médico se as dores forem muito recorrentes, continuarem após a 10ª semana ou vierem acompanhadas de febre ou sangramentos significativos, o que pode indicar o risco de aborto espontâneo.

Corrimento vaginal

Algumas mulheres relatam um corrimento com coloração rosa quando acontece a fecundação. Esses são casos mais particulares, até porque pode ser mais difícil perceber uma mudança sutil como essa apenas alguns dias depois da fertilização.

Esse sintoma também tem relação com os vestígios de sangue misturados no muco vaginal, principalmente porque, quando há a implantação do embrião, alguns pequenos vasos sanguíneos acabam se rompendo. Por isso, uma dica é olhar sempre que for se limpar depois de urinar.

Outro suspeito é o corrimento marrom. Ele pode ser um indicativo de gravidez devido ao sangramento de implantação do embrião que, como já falamos aqui, é mais escuro do que a menstruação. No entanto, se for acompanhado de mau cheiro, coceira ou ardência, pode ser sinal de infecções, então, vale a pena observar!

Seios sensíveis

Outro que está entre os primeiros sintomas de gravidez é a mudança nos seios. Essa alteração costuma aparecer entre a 4ª e 6ª semana de gestação, período em que eles começam a se desenvolver para a produção de leite que acontecerá depois.

Em um primeiro momento acontece um aumento das glândulas e da vascularização — o que provoca o crescimento do seio e sensibilidade. Em decorrência disso, algumas mulheres não aguentam toques ou movimentações. Um pouco mais tarde, é comum haver um escurecimento das aréolas.

Todas essas alterações são fruto da revolução hormonal que se passa no organismo da futura mamãe logo no início da gestação. Aliás, também é por isso que algumas mulheres se sentem irritadas ou ficam muito sensíveis: é como uma TPM mais intensa.

Sonolência e cansaço

Já está acordando cansada? Não consegue olhar uma cama ou um sofá sem ter vontade de um rápido cochilo? Pode ser bebê a bordo! A sonolência intensa e o cansaço mortal são bastante comuns no primeiro trimestre. Eu mesma passei as primeiras semanas como um zumbi!

A culpa é das alterações fisiológicas no organismo, como o aumento na produção de hormônios, principalmente a progesterona — também conhecida por causar os indesejáveis enjoos. Além disso, esse primeiro momento é de trabalho duro no desenvolvimento do bebê.

É nos três primeiros meses que a placenta é gerada e que todos os órgãos principais do seu filho são formados em um ritmo surpreendente. Todo esse esforço demanda uma baita energia do organismo materno. Por isso, mesmo que você não perceba o trabalho, sofre com o cansaço decorrente dele.

Olfato e paladar mais apurados

Embora ainda não haja nenhuma pesquisa científica que comprove a ligação, é muito comum mulheres relatarem que, no início da gestação, ficaram com olfato e paladar mais apurados. Esse é um dos motivos que contribui para a ocorrência de enjoos com cheiros fortes.

O pior é que, não raro, a aversão começa com aromas e sabores que eram muito apreciados. Então, não estranhe se tiver que se livrar do seu perfume preferido para evitar um mal-estar! Como você já deve imaginar, as alterações hormonais têm sua parcela de culpa.

Há uma explicação de que o aumento na intensidade do fluxo sanguíneo acaba afetando a recepção dos centros olfativos, que reagem mais rápido aos estímulos. A sabedoria popular também afirma que esse é um mecanismo estratégico para que a mãe não ingira alimentos ou bebidas que possam ser prejudiciais para o bebê.

Enjoos e mais enjoos

Para fechar nossa listagem, não poderíamos deixar de pontuar os enjoos. Eles estão entre os sintomas mais clássicos e são mais comuns no primeiro trimestre de gestação. Ou seja, de uma forma geral a situação tende a melhorar depois dos três primeiros meses.

A intensidade varia muito, mas é incomum passar pela gestação sem sentir nada. Outro ponto que pode ajudar a perceber o enjoo como sintoma de gravidez é se ele acontece com frequência, principalmente nos períodos matinais. Sempre digo que é um enjoo diferente. Difícil de explicar… Mas a mãe identifica, ah, se identifica!

Agora que você conhece os sinais mais comuns do início da gestação, fica bem mais fácil entender o que é um comportamento comum e um atípico, não é mesmo? Caso continue com muitas dúvidas, não hesite e faça um teste de sangue ou de farmácia, pois essas são maneiras mais eficientes de se ter certeza.

Tem mais: por mais claros que sejam, os primeiros sintomas de gravidez podem representar verdadeiras armadilhas. Algumas mulheres, por exemplo, sonham tanto com a maternidade que podem até sentir alguns deles, mas tudo com um fundo psicológico. Por essas e outras, é bom não abrir mão do teste para confirmar! 

E aí, marcou quantos sintomas? Se já confirmou a suspeita, aproveite para já aprender um pouco mais sobre a gravidez! Leia nosso post sobre o que acontece no oitavo mês do período gestacional!

Sobre o autor

Mammybelt

Deixar comentário.

Share This