Gestação

Saiba o que são contrações de treinamento e como identificá-las!

Escrito por Mammybelt

As futuras contrações povoam o imaginário das gravidinhas ansiosas desde o teste positivo. Outra preocupação frequente é sobre entrar em trabalho de parto antes da hora. E quando juntamos esses dois medos? Pois é, as contrações de treinamento podem deixar a futura mamãe roendo as unhas.

Afinal, o que elas significam? Vou ter meu bebê antes do previsto? Preciso ir ao médico? Se essas são dúvidas que você tem, está no lugar certo. Vamos explicar tudo sobre as contrações de treinamento. Acompanhe!

Afinal, o que são contrações treinamento?

A primeira coisa que temos para dizer é: não precisa se preocupar! As contrações de treinamento, são mais comuns do que você imagina. Elas foram descritas pela primeira vez em 1872, pelo médico John Braxton Hicks — por isso também são chamadas de contrações de Braxton Hicks.

Basicamente, você pode sentir uma dor no baixo ventre, como se fosse uma cólica menstrual bem leve, e notar a barriga repuxando e ficando dura por alguns segundos. A boa notícia é que elas não indicam um trabalho de parto prematuro e são inofensivas.

Quando e por que elas acontecem?

Como tudo na gravidez e na maternidade, não existe regra aqui. Você pode sentir as contrações de treinamento somente na reta final da gravidez, desde o 4º mês ou simplesmente nunca ter alguma. No entanto, elas são mais comuns a partir da 37ª semana. 

A aposta geral é que elas funcionam como um treino dos músculos para o parto, embora não desencadeiem a dilatação do colo do útero. Também há quem diga que determinados movimentos do bebê podem estimular essa reação muscular. 

Dá para diferenciar da contração real/oficial?

Agora, a pergunta que não quer calar: como diferenciar as contrações de treinamento das oficiais? É mais simples do que parece. Embora se pareçam, as Braxton Hicks são bem fraquinhas e só se concentram na barriga. Além disso, tendem a melhorar se você muda de atividade, como ao se levantar após um longo período sentada.

Porém, a principal diferença é que elas nunca entram em ritmo e são esporádicas. Já as contrações verdadeiras, por mais que comecem bem leves e irregulares também, tendem a:

  • assumir intervalos regulares, que vão se tornando cada vez mais curtos;
  • ficar mais intensas e compridas;
  • acompanhar uma intensa dor nas costas, principalmente na região lombar;
  • continuar, mesmo que você mude de atividade.

O que fazer ao sentir contrações de treinamento?

Nada demais! Você não precisa ir ao médico por causa disso: o bebê está saudável e bem-guardadinho. Caminhar um pouco ou se deitar, caso esteja de pé, pode aliviar o desconforto. Outra dica é aproveitar o momento para treinar técnicas de respiração e segurar a ansiedade.

Preste somente atenção na frequência e na intensidade: se começarem a acontecer de 10 em 10 minutos ou ficarem muito doloridas, vale a pena conferir se não é o baby dando o ar da graça mesmo — com atenção redobrada se estiver com menos de 37 semanas.

Enfim, as contrações de treinamento são normais! Você não precisa se preocupar a menos que elas entrem em ritmo e se tornem progressivamente mais doloridas. Para ficar 100% tranquila, não se esqueça da importância do acompanhamento médico durante todo o período gestacional, ok?

Outra dúvida comum das futuras mamães é sobre pequenos sangramentos durante a gestação. Leia nosso texto e descubra quando são normais ou não!

Sobre o autor

Mammybelt

Deixar comentário.

Share This